Capítulos de 71 à 80


Índice
 Perguntas/Respostas
Menu Inicial
CAPÍTULO 71 : CONTRÔLE DO CORPO DE INSERÇÃO - DOENÇA E ENVEHECIMENTO

CAPÍTULO 72 : PROGRAMA DE INSERÇÃOSUMERIANA

CAPÍTULO 73 : LINHA DO SINAL CRIADOR ORIGINAL

CAPÍTULO 74 : CONTRATO DE INSERÇÃO SUMERIANA E SISTEMA DE VIDA

CAPÍTULO 75 : DESMATERIALIZAÇÃO E CONTATO DE RETORNO

CAPÍTULO 76 : SISTEMA DE INSERÇÃO

CAPÍTULO 77 : TRANSFERÊNCIA E ENCARNAÇÃO

CAPÍTULO 78 : ORGÃO DE INSERÇÃO E FIGURA DE HARMONIA

CAPÍTULO 79 : CAMPO DE TRANSFERÊNCIA DE SUMERIANA ESSÊNCIA

CAPÍTULO 80 : CONDIÇÕES DE RETORNO


CAPÍTULO 71: CONTRÔLE DO CORPO DE INSERÇÃO DOENÇA E ENVELHECIMENTO  Menu
CAPÍTULO 7: PROGRAMA DE INSERÇÃO SUMERIANA Menu
CAPÍTULO 73: LINHA DO SINAL CRIADOR ORIGINAL Menu
CAPÍTULO 74: CONTRATO DE INSERÇÃO SUMERIANA E SISTEMA DE VIDA  Menu


I Numeração de inserção
1. Repatriação em assinatura de inserção de figuras exteriorizadas
2. Contrato de interdimensão de um ser em um plano formal
3. Transformação de códigos de numeração ao redor de um indivíduo
4. Deriva exterior - Duas espécies de mortes
5. Solucionar a amarra inferior pela exteriorização

II Programa de vida de uma raça formalizada
1. Ponte de junção entre as forças de inserção luz e a matéria
2. Quintessênciar e reintegrar sistemas de potência
3. Linha de transferência iniciática imortal
4. Programa para a raça formalizada: junção consciência-potência
5. Numeração de inserção em zona terminal
6. Codificação de inserção em todos os andares de sua configuração
7. Sutilização e seleção energética - Tocha de vida

III Codificação de inserção sumeriana
1. Contato de transferência em zona de potência
2. Resistência da transferência, circuitos ligados a dama
3. Dificuldade de intervenção numeral em zona de condensação
4. Canal de inserção e orgão de inferioridade 105-106-107-108

CAPÍTULO 75: DESMATERIALIZAÇÃO E CONTATO DE RETORNO Menu
CAPÍTULO 76: SISTEMA DE INSERÇÃO

Menu

CAPÍTULO 77: TRANSFERÊNCIA E ENCARNAÇÃO  

Menu

CAPÍTULO 78 : ORGÃO DE INSERÇÃO E FIGURA DE HARMONIA Menu
CAPÍTULO 79 :   CAMPO DE TRANSFERÊNCIA DE SUMERIANA ESSÊNCIA 

Menu

CAPÍTULO 80 : CONDIÇÕES DE RETORNO Menu
Ciência Unitária do Intra-Universo

Menu

RESPOSTAS UNITÁRIAS À PERGUNTAS FUNDAMENTAIS

SÉRIE 36: TRANSMISSÃO UNITÁRIA

SÉRIE 37 : RECEPÇÃO E TRANSMISSÃO DE INFORMAÇÕES DE SÍNTESE

SÉRIE 38 : PROCESSO DE ENCARNAÇÃO

SÉRIE 39: MAL E MENTIRA

SÉRIE 40
: DETERMINAÇÃO DO TIPO DE ENCARNAÇÃO


SÉRIE 36: TRANSMISSÃO UNITÁRIA Menu


1. De onde vêem todos os ensinamentos que são transmitidos?
- Ligação com os signatários da unidade de síntese
- Tratamento de sistemas externos, extremos e imperiosos
- Trabalhar em um sistema delimitado e coordenado
- Intervenção de circuitos da unidade de síntese
- Instalação do órgão de integralidade
- Contrato de energia interior mais importante que os sistemas exteriores.

2. Deve-se sempre dar aos outros o que se recebe de dimensões superiores?

3. Quando se recebeu mensagens e informações vindas de dimensões superiores, pode-se conservá-las unicamente para si, ou deve transmití-las e difundí-las para ajudar outros seres que teriam também necessidade dessas informações?
- Necessidade de informar sistemas externos
- Mutação progressiva do sistema de numeração imperiosa
- Repartição de energias sobre um número enorme de seres
- Ressonância com uma assinatura numeral direta
- Informações interdimensionais de consciência-energia-potência.

SÉRIE 37 : RECEPÇÃO E TRANSMISSÃO DE INFORMAÇÕES DE SÍNTESE
Menu

1. De que nível provêem essas informações: de circuitos de inserção, de transferência, de síntese ou de outros circuitos?
- Condições de reajustamento unitário interno
- Informações originadas de sistemas em transformação de numeração
- Consciência em todos níveis sintético, interno, externo e imperioso
- Codificação de unidade de síntese em função de mudanças de numeração imperiosa
- Dificuldade de transcrição de ressonâncias superiores em planos demasiadamente inferiorisados
- Desencadeamento por conjunção acima-interior-exterior-abaixo
- Intermediários exteriores, extremos e inferiores
- Construção de intermediário de transmissão
- Suscitar a corrente de reinserção de figuras de sumeriana essência
- Estruturação de codificações exteriores e inferiores
- Escuta de dimensões unitárias e adaptação formal
- Realização de uma figura de síntese
- Separar o joio do trigo
- A ferrugem, os vermes e os ladrões
- Formar operadores de filtragem abaixo de si
- Círculos de enquadramento e circuito de contrôle
- Peso e medida, sistema de sincronização
- Utilização interdimensional de circuitos robóticos
- Realização de uma ponte entre o criador e a criação
- Escolha entre a interiorização e a exteriorização
-Não se pode escolher dois mestres ao mesmo tempo
- Cadeia operacional substanciano-mecaniano-metaliano-metraliano
- Subtração permanente de elementos inintegráveis
- Crescimento de um campo de transferência.


SÉRIE 38 : PROCESSO DE ENCARNAÇÃO
Menu
SÉRIE 39: MAL E MENTIRA
Menu

1. O que é o mal?
1. Por que existe a descida para a encarnação?
- Por que se desloca nesse sistema energético?
- Saida do sistema de síntese para tratamento de uma assinatura parcial
- Experiência da formalização e reconstrução de seu sinal de síntese
- Sentido do limite entre o que é numerável e que não o é
- Iluminação de sistemas de numeração imperiosos reintegráveis
- X 13 e cordage extrema referenciada à unidade de síntese
- Antipolarização de amarras imperiosas
- Risco de deteriorização em zonas não numeráveis e continuidade de transferência por intermediários sucessivos
- Fases na vida de um ser entre consciência e potência e corrente ascensional
- Situação iniciática codificada pelo circuito de sumeriana essência
- Transformações no meio ambiente para abalar as zonas imperiosas
- Extrair seu sistema completo fora de zonas de morte não numeráveis.

2. Existem de ações mais particularmente importantes a realizar na vida?

3. Sobre o que se deve trabalhar mais na encarnação?
- Tratar suas configurações inferiores e exteriores
- Programas a realizar em função da situação do ser
- Exteriorização de porção de espaço-tempo não numeráveis.
SÉRIE 40: DETERMINAÇÃO DO TIPO DE ENCARNAÇÃO Menu

1. Que elementos determinam o tipo de encarnação que se realiza para uma entidade?
- Vão de acumulação de energia
- Inserção de energia formalizada
- Cor, níveis energéticos e vibratórios
- Codificação imperiosa e mudança espacial ou temporal
- Contratos luz e ressonância de energia
- Reconhecimento de tipos de encarnação pela cor e no tempo
- Desencadeamento temporal, simultaneidade intemporal

2. Se eleva-se muito mais alto, percebe-se que, diante da unidade de Deus, todos os veículos estão a serviço
da mesma configuração. Isso nos faz questionar sobre a consciência que trata as operações de transferência sobre os mundos exteriores. Como acontece de uma configuração se instalar no plano imperioso, e qual é o contrato
que determina a assinatura de uma consciência nesse plano?
- Infiltração de sistemas de potência
- Intervenção sobre uma zona emergente desacelerada
- Encarnações simultâneas ligadas a um arquétipo central unitário intemporal
- Consciência pessoal e transcendente
- Gestão do sono, oscilação potência-consciência
- Passagem da espiral individual à reta original unitária.