Perguntas/Respostas

Menu Inicial

RESPOSTAS UNITÁRIAS A PERGUNTAS FUNDAMENTAIS

SÉRIE 41 : TRANSMISSÃO E CODAGENS

SÉRIE 42 : BEM E MAL

SÉRIE 43 : MORTE FÍSICA, SAIDA DO CORPO FORMAL

SÉRIE 44: JULGAMENTO FIN

SÉRIE 45: DIMENSÕES PARALELAS

SÉRIE 46: PRESENÇAS SUTIS

SÉRIE 47: LIBERAÇÃO DO INDIVÍDUO

SÉRIE 48: CONSCIÊNCIA NO INTRA-UNIVERSO

SÉRIE 49: ORIGEM E OBJETIVO DA VIDA - CIÊNCIA SUMERIANA

SÉRIE 50:
CONTATADOS - CONTATO COM AS NAVES



SÉRIE 41: TRANSMISSÃO E CODAGENS Menu

1. Existiu já sobre o planeta Terra elementos de transmissão concernindo à ciência unitária?
- Instalação de um programa de transformação planetária
- Corpo de potência completo em zona luz paralela
- Reajustamento de potências muito pesadas e contrato de contato-luz
- Prescrição de prazo energético de transmissões-luz
- Miniaturização do circuito da unidade de síntese

2. A ciência unitária já existe em outros sistemas planetários?
- Sutilidade interna ajustada à reinserção nos códigos de numeração
- Codificação interna e decisão de reinserção

3. De onde procedem os números que são utilisados em transmissões telepáticas?
- Numerações ajustadas aos sistemas eternel, externel e seternel
- Sistema unitário 1, Contrato 6 e códigos exteriores
- Sistema de imperiosa figura e códigos 7 e 2 e X 13
- Zonas luz e soldagem de numeração
- Kers de potência soldados sobre sistemas de transferência-luz
- Rituais e Codificação unitária direta.

SÉRIE 42: BEM E MAL Menu

1. Por que a verdade não é acessível a todos?

2. Como definir o que é a moral?

3. De qual maneira é possível distinguir o bem e o mal? -

4. Como distinguir o bem do mal?

5. O INICIOm tem a possibilidade de distinguir por si-mesmo o bem do mal?

6. O ser humano possui os meios de distinguir o bem do mal?

7. É possível se enganar na apreciação do bem e do mal?

8. Como integrar em si-mesmo a noção de bem e de mal?

9. Por que o mal é integrado na realidade da existência humana? Não seria possível criar melhores condições de existência?

10. As necessidades da existência não são ligadas mais ao nível social no qual se vive, que à natureza?

11. Tudo mundo tem a mesma noção de bem e de mal?

12. Um selvagem que, por seu instinto, se alimenta de carne humana é culpável?

13. O mal parece às vezes inevitável. Pode-se dizer assim que houve o abandono da lei de Deus?

14. O mal pode provir de um mal a que se foi submetido anteriormente. Quem é então o mais culpável?

15. O querer fazer o mal é tão repreensível que o mal em si mesmo?

16. Fazer o mal, corresponde a se desligar de Deus?

17. Existem condições de existência que subtraem de um indivíduo toda possibilidade de fazer o bem?

18. Como evitar o inferno Terra?

19. Em meio à decadência, o mal não se torna para aqueles que se abandonam um arrebatamento quase irresistível?

20. Existem diferentes graus para o merecimento do bem?

21. Amar seu próximo, é uma prioridade ?

22. Existem outros valores a preservar além dos que concernem às leis de adoração, de trabalho, de reprodução, de conservação, de destruição, de sociedade, de progresso, de igualdade, de liberdade e, enfim, as de justiça, de amor e de caridade?

23. Qual é o grau de liberdade de uma criatura?
- Realização de seu programa em dimensão de síntese
- Liberdade de intervenção da criatura
- Precisão e rapidez de escolha e engajamento num ciclo de evolução
- Liberdade segundo as características principais do ser
- Zonas de riscos e acidentes
- A liberdade, uma possibilidade de realizar seu programa.

SÉRIE 43: MORTE FÍSICA, SAIDA DO CORPO FORMAL Menu
SÉRIE 44: JULGAMENTO FINAL Menu
SÉRIE 45: DIMENSÕES PARALELAS Menu


1. Qual é o papel das fadas na harmonia universal?

2. Que relações se deve manter com os planos paralelos à vida humana?
- Tratamento de planos exteriores não integráveis
- Reenergização de sistemas exteriores a partir do tratamento de zonas de potência no plano formal
- Correlação eternel para uma ligação internel-seternel
- Tratamento de motores X 13 e condições de iluminação
- Criação de uma codificação intermediária entre dois sistemas de numeração em funcionamento permanente
- Intermediários energéticos entre a numeração unitária e os sistemas externos e extremos
- Iluminação de planos paralelos a partir de uma zona extrema iluminada
- Risco de projeção no exterior ou no inferior sem atingir o estado de "star"
- Contato com um campo de luz estelar e iluminação
- Desencadeamento da celebridade no plano formal
- Manifestações de um raio cósmico ligado a uma dimensão unitária.



SÉRIE 46: PRESENÇAS SUTIS Menu

1. Existem bons e maus espíritos? Como reconhecê-los?
- Necessidade de um nível energético elevado para encontrar os espíritos mais elevados
- Processo de unificação e precisão de comunicações em função do ser
- Exatidão da inspiração segundo a mestria sobre o exterior e o inferior
- Consciência parcial de zonas intermediárias
- Dominação do contrato unitário sobre o contrato exterior ou inferior
- Mestria de seu sistema completo para verificar a validade das informações recebidas
- Reajustar e transformar também os sistemas sutis

2. Como os espíritos-guias localizam os INICIOns a ajudar dentro da imensidão do universo?
- Intermediário entre sistemas de numeração imperiosos e unitários
- Veículo mortal ajustado ao contato com unidade interna
- Antipolarizar as porções de espaço-tempo
- Formalização informalização
- Aparição de naves ou de luzes
- Materialização e desmaterialização de objetos
- Construção de um corpo de numeração unitária.

SÉRIE 47: LIBERAÇÃO DO INDIVÍDUO Menu

1. Uma pessoa tem a possibilidade de se liberar completamente sem a ajuda de um outro ser?
- Tratamento do sistema de potência
- Ligar-se a uma dimensão de numeração de síntese
- Criar uma unidade de transferência
- Assinatura de inserção permitindo sair do plano da encarnação
- Órgão de intervenção para a ação de pais espirituais
- Tratamento por um INICIOm de potências ligadas à mulher
- Terminar o tratamento de potências às quais se é ligado..

SÉRIE 48: CONSCIÊNCIA NO INTRA-UNIVERSO Menu
SÉRIE 49:  ORIGEM E OBJETIVO DA VIDA - CIÊNCIA SUMERIANA Menu
SÉRIE 50 :  CONTATADOS - CONTATO COM AS NAVES   Menu


1. Por que certos seres têm uma conexão telepática com outras dimensões enquanto outros não?

2. O que determina a diferença entre as criaturas?

3. Por que certos seres são contatados físicamente por aparições de naves e de OVNIS e por que outros seres não o são, ainda que o busquem?
- Formalização de sistemas exteriores para antipolarisar a atração do inferior
- Fortalecimento do controle exterior e centralização de sistemas de potência.

4. É necessário buscar o contato formal com as naves?
- Materialização de sistemas extremos em torno a um sistema de numeração unitária interna
- Numeração interna de sistemas numeráveis e formalização de numerações de emergência externa
- Criação de um vórtice de transferência para mudar de continuum
- Numerador de inserção unitária completo
- Unificação da totalidade da natureza do ser no campo de consciência-energia
- Numeração imperiosa e reinserção de sistemas externos e extremos
- Intervenção do sistema de numeração unitária
- Numeração unitária interna parcial e recepção de informações parciais
- A transformadora figura: materialização e desmaterialização
- Deslocamento de operadores extremos e materialização de operadores exteriores e imperiosos
- Encarnação de um numerador de unidade de síntese
- Deslocamentos da matéria à antimatéria e da antimatéria à matéria
- Configurações de troca multidimensionais extremos - anti-extrema
- Fortalecimento do órgão de energia unitária pela recentralização de amarras externas e inferiores
ação de um sistema de numeração unitária e reconcentração na antena de campo 13
- Mudança de transferência numeral unitária interna
- Materialização de informações como etapa para se ajustar à linha de numeração unitária.